O arquiteto, a maquete e o público

09/11/2017

autor: Julio Eiji 

PALAVRA DO AUTOR

A maquete no projeto arquitetônico tem como objetivo simplificado, exprimir ideias do arquiteto de forma técnica e ao mesmo tempo lúdica, a fim de apontar onde há acertos e erros no futuro projeto. 

Por ser de fácil entendimento, esta se torna uma ferramenta de grande importância na apresentação das ideias contidas nos desenhos arquitetônicos.

Para aqueles que trabalham e estudam no campo arquitetônico projetual, a maquete é uma forma de auxílio quase essencial para projetar, o objeto tridimensional proporciona ao projetista e ao público uma visão ilimitada das formas necessárias para perceber o projeto como um todo. 

Com a discussão da arquitetura através dos modelos de estudo, pode se confirmar o desenvolvimento da mesma, deste modo otimizando o trabalho.  

O papel das maquetes, em suas diferentes etapas (idealização, trabalho e execução), proporciona um estudo mais aprofundado do dimensionamento do objeto, assim como amplas maneiras de manipular materiais e formas em sua fase de trabalho e melhor modo de apresentação e exposição de ideias e projetos. 

Deste modo a comunicação através de modelos supera a barreira da comunicação entre o arquiteto e os usuários, clientes e, em geral, a um público que possui pouca experiência sobre a linguagem técnica. 

Por ser uma síntese física de todo conhecimento discutido em mesas, a maquete se torna a realização do sonho do arquiteto em miniatura, ela dá possibilidade de olhar o projeto arquitetônico de diversas maneiras que não seria possível olhar ou viver até mesmo quando construído.

Outros projetos. 

E você? Gostaria de ver seu trabalho divulgado no Viès?
Fale Conosco por e-mail ou nas redes sociais